Simulador de educação corporativa: saiba qual o modelo ideal para a sua equipe

Oferecer um programa interno de capacitação e treinamento, que tenha qualidade e seja efetivo no desenvolvimento dos colaboradores e da cultura organizacional, tem influência direta na criação de oportunidades e no sucesso de uma organização.

Antes de iniciar esse projeto, é importante ter bem claro o seu objetivo educacional. Para isso, é preciso definir:

aviao_3O conteúdo precisa ser facilmente lembrado?
É importante que o aluno seja capaz de explicar com suas próprias palavras o que aprendeu?
O aluno precisa estar apto para a tomada de decisão?
É preciso treinar uma habilidade manual?

Agora que você já esclareceu alguns pontos, acesse o nosso simulador e confira o modelo ideal de capacitação para a sua empresa.

simulador

Receba Conteúdos!

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos produzidos pelo DOT

Case TIVIT | Educação Corporativa

Na TIVIT, líder em serviços integrados de tecnologia na América Latina, o maior exemplo de que investir em educação corporativa dá resultados vem da alta gestão da empresa. O atual presidente executivo da companhia, Carlos Gazaffi, iniciou sua carreira na TIVIT há mais de 15 anos como analista e foi por meio da qualificação profissional interna que alavancou sua carreira dentro da empresa. Gazaffi já passou pela diretoria de vendas, vice-presidência de infraestrutura de TI e vice-presidência de gestão em tecnologia, até chegar ao topo. Foi ele quem idealizou a Academia Techno TIVIT, criada em 2016.

Em 2018, a empresa decidiu investir na capacitação constante de todos os seus colaboradores. Missão quase impossível para quem tem mais de 8 mil funcionários em oito países latino-americanos. A solução foi implementar uma plataforma de educação a distância para expandir a Techno TIVIT, até então restrita a um grupo de colaboradores, especialmente lideranças. A empresa também sabia que era preciso criar conteúdos em formatos atrativos para promover o engajamento e firmou uma parceria com o DOT digital group, EdTech sediada em Florianópolis e com clientes como Natura, Honda e Santander.

Para atender às necessidades da TIVIT, a equipe do DOT desenvolve soluções de educação digital personalizadas para a empresa. Os cursos são desenvolvidos sob medida utilizando diferentes formatos (vídeos, podcast, infográficos, learning pages e games), recursos tecnológicos (simuladores, realidade virtual e realidade aumentada) e plataformas (mobile, desktop). A EdTech desenvolve todos os conteúdos para as seis academias da TIVIT no Brasil e nos demais países da América Latina.

Em pouco mais de um ano, mais de 550 cursos foram disponibilizados para os colaboradores com o objetivo de desenvolver habilidades técnicas e comportamentais. A partir desses resultados, a TIVIT lançou seu Portal de Educação Corporativa. “Nossa proposta é que os colaboradores aprendam e desenvolvam novas habilidades para construir uma carreira ascendente na empresa”, explica Kelly Rickes, gerente geral de Desenvolvimento Organizacional da empresa.

Veja o depoimento da Kelly Rickes, Gerente Geral de Desenvolvimento Organizacional da TIVIT, sobre este case DOT digital group.

 

Receba Conteúdos!

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos produzidos pelo DOT

[Videocase] Banco Mundial reduz em até 30% os custos com capacitação com b-learning

B-learning, ou blended learning, é a estratégia que une a educação presencial com a online. Para o Banco Mundial, fonte global de assistência para o desenvolvimento, que atua em cerca de 187 países, esta estratégia foi a que melhor encaixou no desafio de capacitar e desenvolver os treinamentos pelo mundo todo.

O público-alvo são as entidades que desejam submeter projetos de financiamento no Banco Mundial. Confira mais sobre o case:

Desafio

Capacitar as pessoas que representam estas entidades e precisam submeter projetos ao banco.

Para que o processo seja mais assertivo o Bano Mundial se propõe a capacitar pessoas que participarão do processo de submissão de projetos. No programa 100% presencial o treinamento durava 4 dias, e era focado em questões teóricas para um público espalhado pelo Brasil. Um processo limitado, demorado e muito caro!

Solução

Dividir o processo em duas porções: online e presencial. Esta divisão permitiu criar 2 etapas no projeto.

Etapa 1:

Desenvolver um curso online, com a metodologia Blended Learning, onde os participantes passaram a ter acesso a um conteúdo leve, moderno, com design responsivo e multiplataforma.

Etapa 2:

Participantes aprovados na etapa 1 seguem para etapa presencial, pois foram qualificados anteriormente.

Videocase

Confira os detalhes do sucesso deste case e o depoimento do Eduardo França, especialista em gerenciamento financeiro do Banco Mundial.

Receba Conteúdos!

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos produzidos pelo DOT

Opinião | EdTech: todos têm uma maneira de aprender; nós temos um jeito de fazer

Por Luiz Alberto Ferla*

É um caminho sem volta! Investir em tecnologias para educação e treinamento, em sintonia com as necessidades do negócio, atingiu status estratégico dentro das organizações e criou uma convergência da qual as empresas não querem e não podem abrir mão. O risco é claro: ficar defasada em relação à concorrência e perder competitividade.

A palavra “resultado” invadiu muitas empresas e tem se tornado prioridade na agenda de profissionais de RH e CEOs, que já perceberam que não dá para ser eficiente operando da mesma forma em um mundo cada vez mais competitivo e conectado. Entre uma constatação e outra, posso afirmar que observo dois cenários: empresas que planejam e querem ser competitivas no futuro e empresas que não veem motivos para investir numa prática que é conhecida de todos – educar.

Educar, capacitar, treinar e engajar não são novidades de mercado, mas atividades essenciais para a competitividade. Entender as gerações, saber quais são as estratégias ideais, reter e capacitar o seu time devem ser práticas comuns. Tais ações devem fazer parte do dia a dia, estar previstas no planejamento e motivar conversas de corredor entre os colaboradores. Sim, investir no colaborador é mais do que trazer para a empresa uma nova perspectiva comercial; é acreditar em quem trabalha e traz resultados concretos para o crescimento empresarial.

Filosofia

É a educação que cumpre, de maneira mais eficaz, a função de passar adiante a filosofia da instituição e atinge não apenas os colaboradores, mas todos os envolvidos em algum momento das atividades.

No DOT digital group, nós atendemos clientes que atuam na educação formal, na educação corporativa e em cursos livres. Todos nos procuraram com uma crença: a educação pode ser transformadora. Sim, ela é. Essa é a resposta que nossos resultados demonstram.

Quem somos?

Somos o DOT digital group, um grupo empresarial que há mais de 20 anos acredita que não existem limites de tempo ou de espaço para a educação e a formação das pessoas.

Uma das grandes razões para revelarmos “O jeito DOT de fazer EdTech para todos é a certeza de que disseminar uma cultura é mais do que embarcar numa tendência; é estar atento a ela, mas nunca abandonar a sua real essência.

Conheça o jeito DOT de fazer EdTech e fale com a gente sobre o seu projeto de capacitação e treinamento! Com certeza poderemos ajudar a gerar mais resultados.

 

img_LAF_center

 

Luiz Alberto Ferla é CEO do DOT digital group, grupo brasileiro especializado na oferta de soluções para EdTech e MarTech.

 

Receba Conteúdos!

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos produzidos pelo DOT

Boas Práticas de Projeto – B2P

Conheça a metodologia de projetos do DOT digital group.

Neste vídeo, protagonizado pela nossa equipe, você vai entender como funciona, quais são as suas fases e como esta metodologia pode ser um diferencial mercadológico do DOT digital group para a sua empresa.

 

Receba Conteúdos!

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos produzidos pelo DOT