Get to know StudiOn, a platform for learning experience

Training and development of employees is a frequent topic in companies. Companies increasingly understand that investing in developing team skills is critical to adapting to market needs and even anticipating trends.

With the advance of technology, the way of teaching and learning has changed. Online education is growing in Brazil and the expectation is that these numbers will increase even more. According to the Higher Education Census of 2016, from Inep, while the face-to-face teaching had an annual drop of 0.08% in enrollments, distance learning had an expansion of 7.2%.

In this scenario, using LMS is very positive. DOT has developed a platform for learning experience, StudiOn, which goes beyond a traditional LMS.

Read on and learn the benefits of applying it to your corporate education strategy.

What is an LMS platform?

LMS stands for Learning Management System. In a simplified way, we can say that it is a platform that encompasses all the stages of acquiring new knowledge, from the access of the students, through the control and monitoring of the learning process, to generation of reports and issuance of certificates.

Companies are already aware of this trend: according to Capterra research, 93% of CEOs will maintain or increase the training and e-learning budget.

To learn more, read on and check out 4 benefits of using StudiOn, a platform for learning experience.

1-   Reduced costs

An EdTech training ensures more agility in the learning process, reducing the time of dedication and increasing productivity. There are many used strategies: games, videos, simulators, learning tracks or podcasts. All this allows a more dynamic learning.

The strategies should be developed individually in each company, so that it fulfills the outlined goal. Along with a specialized team of educational consultants, it is possible to define the most effective way to provide knowledge building.

2-   Flexibility

The advance of the internet and consumption of content via mobile devices is clear. In Brazil, a FGV (Getulio Vargas Foundation) research shows that the country has surpassed the mark of one smartphone per inhabitant: nowadays there are 220 million cellphones in use here.

Education must follow this trend. The internet allows students to keep up with the contents from where they are, allowing them to study when it’s best for them. An LMS platform should be mobile friendly and ensure a perfect user experience.

3-   Faster learning

With microlearning strategies, which is nothing more than offering content in learning pills, the process of absorbing information becomes more flexible and effective.

With shorter videos that synthesize the most important information, student engagement increases and collaborators can study whenever they have the time or whenever they need to.

4-   Following  current trends

Microlearning, gamification, augmented reality, virtual reality … these are just examples of tools that can be customized in an LMS platform to optimize the learning process.

Research shows that traditional training does not achieve the expected ROI and is not as effective in helping to retain students’ knowledge.

Preparing your team to act in this scenario turns your company into a business reference and makes it, now, a company of the future.

How DOT can help

StudiOn is a platform for learning experience, a modern and advanced LMS. Cloud-based, with high-capacity framework and file support in any format, the platform has been fully developed focusing on people – those who will manage the course as well as on the students.

StudiOn offers a customized learning environment according to your strategy and it can be designed perfectly for your company. Talk to our experts!

 

Get Content!

Sign up and receive exclusive content produced by DOT.

Opinião | Educação a Distância: o setor que cresce na contramão da economia brasileira

Luiz Alberto Ferla 

O cenário de crise econômica tem obrigado muitas empresas brasileiras a reduzir e potencializar investimentos. Por outro lado, esse mesmo ambiente recessivo exige que as organizações sejam mais produtivas, o que passa, entre outros fatores, pela capacitação da mão de obra e uma otimização do tempo dos profissionais. Demandas que, somadas, têm gerado um aumento na busca por soluções de Educação a Distância no mercado corporativo, as quais reduzem os custos associados com viagens, deslocamentos e infraestrutura, ao mesmo tempo em que trazem mais comodidade e flexibilidade para os profissionais.

Estima-se que, em média, o modelo de Educação a Distância tenha custos de 50% a 70% menores do que os cursos presenciais. Não à toa, o crescimento médio anual do setor no país tem sido de 15% e a Abed (Associação Brasileira de Educação a Distância) projeta que, em até dez anos, essa modalidade represente 50% de todas as ofertas de cursos para formação e especialização no país, seguindo uma realidade que tende a ser vivenciada em outros países desenvolvidos.

Um importante vetor para a aceleração desse mercado está no avanço das tecnologias utilizadas para gerar uma melhor experiência e interação nos cursos online, como o uso da gamificação, com técnicas de jogos para garantir mais engajamento dos alunos, e a adoção de simuladores, que utilizam a realidade virtual para garantir a experiência mais próxima da vivência presencial.

Percebemos que o bom uso da tecnologia na Educação a Distância tem aumentado a captação de alunos, reduzido a evasão dos cursos online e incrementado o índice de satisfação e de qualidade das iniciativas. Graças à análise de dados e comportamentos, por exemplo, é possível identificar quando um aluno demonstra desinteresse por determinado conteúdo e, de forma proativa, oferecer um desafio adequado a seu perfil para motivá-lo a permanecer no curso.

Do lado dos profissionais, a aplicação de soluções tecnológicas na Educação a Distância também traz benefícios importantes. Isso porque, reduz os custos e o tempo gastos para formação e capacitação de qualidade, fundamentais para o crescimento profissional e a permanência no mercado de trabalho.

Na prática, se antes o formato de cursos online estava associado à formação e especialização barata, hoje o setor já venceu essa primeira barreira e desponta como uma alternativa de excelente qualidade para a educação tradicional. E, em breve, tende a transformar-se no modelo preferencial para alunos, empresas e instituições de ensino.

img_LAF_center

 

Luiz Alberto Ferla é CEO do DOT digital group, empresa brasileira especializada na oferta de soluções para Educação a Distância e MarTech.

 

Este artigo fo publicado pelo Jornal Estado de MinasEcommerce NewsSegsRevista Fator BrasilMaxPress.

 

 

 

Get Content!

Sign up and receive exclusive content produced by DOT.

Dia Mundial da Internet

Por Luiz Alberto Ferla

17 de maio, Dia Mundial da Sociedade da Informação. Mais conhecido como o Dia Mundial da Internet, instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2005.

A data foi criada após uma Assembleia Geral das Nações Unidas, na Tunísia, visando comemorar os avanços e as ações para a inclusão digital em todo o mundo.

A Cúpula Mundial sobre a Sociedade da Informação (CMSI) premia anualmente projetos que diminuem a exclusão digital e interligam, a partir da internet, países desenvolvidos e subdesenvolvidos. O Brasil foi homenageado em 2015 com o Prêmio Mundial de Telecomunicações e Sociedade da Informação pelos esforços em favor da inclusão digital.

Mas o que podemos melhorar?

Parece que temos muito por fazer. A ONU revela em estudos que no Brasil os conectados somam apenas 60% da população. Em países como Noruega, Dinamarca e Islândia, o número de pessoas conectadas ultrapassa o índice de 90%. Apesar da avaliação positiva, os elevados custos de equipamentos e dos serviços ainda são alguns dos principais fatores pelos quais brasileiros não adquirem acesso à internet, pontos determinantes para que o número de usuários não cresça.

Estamos melhorando, nos desenvolvendo e, principalmente, debatendo o assunto. O marco Civil da Internet, a discussão sobre o limite do pacote de dados, a segurança na rede, entre outros tantos temas, contribuem para a inclusão digital.

O Brasil vive um momento político intenso e a rede mundial contribui para o debate. Um levantamento feito pelo Valor Econômico, realizado entre os dias 4 e 12 de maio, apontou que a TV Senado na internet, canal disponível no Youtube, registrou 740.661 horas de visualização nos dias 11 e 12, ante 65.317 horas no dia 4. O que tem tornado a internet um meio importante, também, para a democracia participativa.

Se em 1996 pensar em negócios digitais era algo inalcançável, hoje percebemos o quão importante tornou-se a internet. O DOT digital group há 20 anos aposta na transformação digital. Seja para capacitar, entender o mercado ou para se comunicar, a nossa motivação caminha junto do novo diálogo global, focado em conectar as pessoas.

Luiz Alberto Ferla, CEO do DOT digital group, mentor da Endeavor e membro do conselho do WTC Business

Get Content!

Sign up and receive exclusive content produced by DOT.